Zona de conforto: devo mesmo sair?

A minha resposta é SIM e NÃO.

Imagine que a nossa vida é como uma espiral, cada fase é um nível, o tempo passa e nós evoluímos, subindo de nível.

Sempre que dominamos uma situação (o nosso nível atual) significa que estamos em uma zona confortável, onde não há nada desconhecido.

Mas, ninguém deseja viver exatamente do mesmo jeito (e no mesmo lugar) para sempre, concorda? Nós ansiamos por mudanças, novos sonhos, novas conquistas. E, para isso, precisamos nos redescobrir, aprender aquilo que não sabemos e isso nos causa uma sensação de desconforto (provocada pelo fato de desbravar o desconhecido). 

Entretanto, nada disso nos obriga a viver eternamente em uma zona de DESconforto. Pense bem, você gosta de caminhar com um tênis apertado? Gosta de sentar em uma poltrona dura? Não. Nós queremos andar com o tênis mais macio possível e preferimos sentar em uma poltrona bem aconchegante. Por que na vida teria que ser diferente?

O segredo para superar esse período é entender que o desconforto será passageiro.

Muitas vezes, por não termos a consciência dessa temporalidade, as pessoas desistem de seus sonhos e vivem uma vida limitada e frustrada. Isto ocorre porque não é fácil fazer essa caminhada para o próximo nível. Seguir sozinho dificulta ainda mais. Portanto, contar com a ajuda de um especialista diminui o tempo de transição e contribui para seguir com mais consistência e menos risco de insucesso.

obstaculos-carreira-zona-conforto-sucesso

Então me diga: em qual nível da espiral você se encontra hoje? O que tem lá no próximo nível? Do que precisa para avançar? Que ação você está executando agora para essa transição? 

Caso ainda não tenha clareza sobre os questionamentos acima, continue me acompanhando nas redes sociais e aqui no PTI e amplie o seu autoconhecimento.

Se desejar, deixe um comentário ou me envie um e-mail. Você até pode seguir sozinho, mas não precisa, né?

Invista em você. Expanda a sua zona de conforto.

Vamos juntos na busca pelo seu sucesso na vida.

Fonte: Profissionais TI

Nenhum comentário

Comentários Facebook